Mangia che ti passa! – provérbio italiano
[Come que passa!]

No filme Comer, Rezar, Amar, a personagem escolheu a Itália para o seu retiro gastronômico. Não poderia ter feito escolha melhor, porque a cultura alimentar/culinária está muito arraigada na vida quotidiana dos italianos. A comida é um assunto que dá tanto ibope quanto a política, a religião e o futebol (não necessariamente nessa ordem!). Se você curte o cinema italiano, verá que, em inúmeros filmes, a família se reúne ao redor da mesa, conversam, riem, brigam, fazem as pazes.

A culinária italiana destaca-se pela genuinidade e frescor dos seus produtos. O italiano quer uma comida saborosa à mesa, mesmo que seja de extrema simplicidade: um prato de massa ao molho de tomate, acompanhado por um queijo parmesão ralado (Parmigiano/Grana Padano grattugiato) e por algumas folhas de manjericão (basilico). Prato simples, mas que os ortodoxos saberão defender bem: um molho de tomate cozinhado em fogo baixo e sem pressa transformará um molho de tomate qualquer no melhor molho de tomate do mundo. Queijo ralado, sim, mas um parmesão de boa qualidade. Manjericão se possível da própria horta, nem que seja uma hortinha na varanda do apartamento. Esse é o espírito da cozinha da mamma e da nonna italiana!

Com a vida moderna e corrida de todos os dias, a refeição tradicional italiana teve que ser um pouco encurtada. Mas nos dias de festa, ou quando se convida um amigo para jantar, o menu caseiro compreende: antipasto, primo, secondo, contorno, frutta, dessert, café e digestivo. Claro que podem ser feitas variações (sempre para a abundância) em ocasiões especiais, como o Natal, por exemplo: 3-4 antipasti, 2-3 primi, 2 secondi, 2-3 contorni… e várias garrafas de vinho mais tarde,  o ritual recomeça com a(s) sobremesa(s), o café e os licores digestivos. Em algumas regiões da Itália, a tradição de Natal requer que sejam servidos no total 13-14 pratos diferentes.

Durante a semana, os italianos normalmente comem um primo, um secondo e um contorno. Italianos amam “coisinhas verdes”: chicória, salada de alface, rúcula, espinafre, alcachofra, abobrinha, salada de tomate estão nos primeiros lugares.

Não é hábito itálico fazer um prato-feito (piatto unico) colocando ali todas as comidas juntas, mas cada prato é servido separadamente, às vezes com exceção do secondo con contorno. Cada alimento ou cada prato deve ser saboreado separadamente. Aliás, quando se fala de piatto unico a reação imediata do italiano é dizer que não se deve misturar os sabores, porque senão a gente nem sabe o que comeu. O importante não é só comer, mas saborear o que foi cozinhado.

Vocabolario

  • Mangiare: comer
  • Degustare: degustar
  • Bere: beber
  • Antipasto: entrada
  • Primo (piatto): prato principal (normalmente é servido uma massa ou risotto)
  • Secondo (piatto): segundo prato (normalmente uma proteína)
  • Contorno: acompanhamento
  • Dessert ou Dolce: sobremesa
  • Frutta: fruta
  • Caffè: café
  • Digestivo: licor digestivo

Ouça o áudio com a pronúncia:

Arriverdeci!

MAIS DICAS

Página 1 de 3123